Em defesa da EJA presencial!
Contra a EAD!

Clique para assinar

O texto abaixo assinado é de autoria do Fórum Estadual de EJA de São Paulo.

O modelo atual de atendimento da Educação de Jovens e Adultos (EJA) garante ao educando da cidade de São Paulo o direito de escolher entre as cinco formas da modalidade:

1 – EJA Regular;
2 – EJA Modular;
3 – CIEJA (Centro Integrado de Educação de Jovens e Adultos);
4 – MOVA (Movimento de Alfabetização);
5 – CMTC (Centro Municipal de Capacitação e Treinamento).

Entretanto, Bruno Covas quer impor uma mudança para que o atendimento da EJA seja em polos (reunião de vários educandos em um único lugar), dificultando para muitos a conciliação do estudo com a rotina. A gestão Covas ignora a geografia da cidade e as realidades dos alunos da modalidade, trabalhadores e trabalhadoras que precisam estudar perto de suas moradias ou local de trabalho e que serão prejudicados pela localização centralizada dos polos.

Além disso, a EJA é historicamente invisibilizada das políticas públicas ao mesmo tempo que sofre severos desmontes e cortes em seu funcionamento. Agora, ao invés de dar o devido fortalecimento da modalidade, essa proposta reforça o fechamento de salas ao priorizar a educação a distância (EaD) em detrimento da EJA presencial.

Nosso mandato se soma à resistência e luta pela EJA presencial e contra a EAD e atendimento em polos. Estamos ao lado do Fórum Estadual de EJA de São Paulo para a elaboração de ações políticas em defesa da acessibilidade e da permanência da EJA presencial nos espaços públicos. Apoiamos a Educação Transformadora e Emancipatória no contexto dos trabalhadores-educandos.

Em defesa da EJA presencial! Contra a EaD!