Governo quer acabar com encargos trabalhistas com a ilusão de gerar mais empregos.
Governo quer acabar com encargos trabalhistas com a ilusão de gerar mais empregos.

Paulo Guedes, o ministro da Economia de Bolsonaro, ataca mais uma vez. Sob a falácia de gerar emprego, Guedes propõe zerar os encargos trabalhistas para os empresários.

“Cortes nos direitos trabalhistas é um crime contra os trabalhadores e trabalhadoras. Essa gestão está destruindo o país no atacado e no varejo e essa destruição amplia a desigualdade social, não contribui para a diminuição do desemprego e cresce a informalidade no trabalho. Não há nada de benéfico para o crescimento do país.” criticou o vereador Celso Giannazi.

O governo Jair Bolsonaro copia Michel Temer que, em 2017, para aprovar a reforma trabalhista e acabar com diversos direitos dos trabalhadores, mentiu para a população afirmando que a reforma geraria emprego. Dois anos depois, o resultado é a explosão do desemprego e da informalidade.

Segundo dados do IBGE, atualmente há mais de 13 milhões de desempregados no país.

O real interesse de Bolsonaro e sua corja é de beneficiar um setor específico da sociedade, os ricos. A lógica de cortes de encargos trabalhistas para gerar empregos, na verdade, sustenta a geração de lucro por parte dos patrões que terão muito menos responsabilidades no pagamento dos empregados.