Cordelista Luciano Braga em apresentação (Foto: Divulgação)
Cordelista Luciano Braga em apresentação (Foto: Divulgação)

Nesta edição do “Em Casa Tem Cultura” – iniciativa do vereador Celso Giannazi para fortalecer a cultura e aproximar as pessoas da arte mesmo em tempos de quarentena – o tema será Literatura de Cordel.

Ao vivo na página do vereador, em uma tarde de sábado para deleitarmos com as clássicas histórias em folheto, estarão, ao lado de Giannazi, o poeta Márcio Vidal e o cordelista Luciano Braga, co-fundador do Espaço Cultural Maria Alice e do Sarau Entre Amigos e idealizador do programa “Culturalizar”. É neste sábado, 16 de maio, às 15h, ENTRE E PARTICIPE!

Siga a página do vereador Celso Giannazi no Facebook e acompanhe a live!

Esta será a terceira edição literária do evento, que já contou com o Prof° Emerson Inácio da Cruz em um bate-papo sobre literatura afro-brasileira e com o poeta Sérgio Vaz, criador da Cooperifa (Cooperativa Cultural da Periferia).

Mais sobre a Literatura de Cordel

De origem popular, a literatura de cordel tem como principais características a oralidade, a narração de histórias por meio da informalidade, senso de humor, com um tom crítico e irônico e através de rimas.

O cordel, ou poesia falada, se popularizou no Nordeste brasileiro, herdou as tradições portuguesas que vêm desde os trovadores, abordando principalmente os folclores regionais de maneira simples, possibilitando que a população mais humilde entendesse. Posteriormente, com o advento da impressão em papéis, os textos cantados também começaram a ser encontrados nos clássicos folhetos.

Além de incentivar a leitura, o cordel fortalece o folclore e uma identidade regional. Hoje, a literatura de cordel é reconhecida como patrimônio cultural imaterial e é representado pela Academia Brasileira de Literatura de Cordel.