CEI Lar Nossa Senhora da Consolação, que comprou pêssego em calda para a merenda. Foto: Reprodução/Google Maps
CEI Lar Nossa Senhora da Consolação, que comprou pêssego em calda para a merenda. Foto: Reprodução/Google Maps

Gestão Doria/Covas não se preocupa com qualidade nutricional da merenda escolar

O Departamento de Alimentação Escolar da Prefeitura autorizou a compra, em 2017 e 2018, de mantimentos como leite condensado, creme de avelã e panetone para Centros de Educação Infantil (CEIs).

A gestão Doria/Covas foi conivente com a compra de itens que, além de calóricos, são inapropriados para a alimentação de crianças de seis meses a três anos de idade. Sendo a merenda escolar uma fonte essencial de nutrientes, a gestão Doria/Covas prestou mais um desserviço para o crescimento e desenvolvimento das nossas crianças.

“Não podemos esquecer que, neste ano, o prefeito Bruno Covas já contrariou nutricionistas e o próprio conselho de alimentar da Prefeitura ao mudar a merenda de creches em São Paulo. Além disso, em 2017, o então prefeito Doria quis adicionar a “farinata” na merenda escolar, feita com alimentos perto da data de validade. Um absurdo! Não aceitaremos tamanho descaso com a nutrição das nossas crianças”, afirma o vereador Celso Giannazi, idealizador do Programa Educação em Primeiro Lugar.