|
Taxa de mortalidade por coronavírus preocupa e hospitais estão superlotados. (Foto: Miguel Schincariol/Getty Images)
Taxa de mortalidade por coronavírus preocupa e hospitais estão superlotados. (Foto: Miguel Schincariol/Getty Images)

Os dados sobre o novo coronavírus estão cada vez mais preocupantes. São Paulo, o epicentro da epidemia, encontra-se em uma situação insustentável: hospitais estão superlotados, não há leitos para todos, a taxa de mortalidade está cada vez mais alta e a velocidade de propagação do vírus é assustadora.

Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, a taxa média de ocupação das UTIs só para atender casos de coronavírus nos hospitais municipais chegou a 89% e 6 hospitais ultrapassaram a cota de 90% da ocupação e um terço dos 205 leitos contratados pela prefeitura já estão cheios. No Estado, 70% das UTIs estão ocupadas.

E dentro dos hospitais a situação é ainda mais preocupante. Segundo o diretor do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, Luiz Carlos Pereira Júnior, 1 a cada 5 internados nas UTIs morre, ou seja, há uma taxa de mortalidade de 20%. Ainda segundo o especialista, 30% dos pacientes internados nas UTIs desenvolvem um quadro de insuficiência renal, portanto, a cada 10 pacientes, 4 sofrem com essa complicação.

O vereador Celso Giannazi ressaltou a importância do isolamento social e cobrou ações efetivas da gestão Doria/Covas para conter o vírus: “A letalidade da COVID-19 é altíssima, as pessoas precisam ficar em casa, é a única forma de se proteger e de não contaminar outras pessoas. Mas, cabe ao poder público de São Paulo criar condições para que todos cumpram o isolamento social, não basta Doria e Covas cobrarem a quarentena e não garantirem o sustento para as famílias.”

Confira a atuação do ver. Celso Giannazi no combate à pandemia do coronavírus

Só nesta quinta-feira (14), foram registrados 197 óbitos por coronavírus nas últimas 24 horas. São quase 54.286 mil casos confirmados no Estado e 4.315 óbitos, resultando em uma taxa de mortalidade de aproximadamente 8%.

Giannazi no combate ao coronavírus

Os dados apresentados mostram que a situação de São Paulo é gravíssima e pode ser ainda pior, já que o Estado e o Município também sofrem com a subnotificação de casos.

Os hospitais municipais, que sofrem há tempos com a gestão Doria/Covas, estão quase no limite de internações. Enquanto isso, a cidade possui hospitais fechados e sofre com a falta de recursos.

Frente ao descaso com a saúde pública, o ver. Celso Giannazi criou a campanha #ReabreJá, pela reabertura de hospitais fechados e conquistou a reabertura de ala fechada do Hospital da Cruz Vermelha. O vereador também lançou a campanha “Cada Banco Adota um Hospital, que cobra dívidas milionárias dos maiores bancos do Brasil com São Paulo e destina estes recursos para o investimento em hospitais públicos.

Apoie a luta e ASSINE o abaixo-assinado da campanha “Cada Banco Adota um Hospital”

Frente à falta de testes, que ocasiona a subnotificação de casos e dificulta a análise da progressão da doença, Giannazi apresentou o PL 295/20, que torna obrigatória a realização de testes da COVID-19 em todos os servidores e terceirizados obrigados a comparecer nas repartições públicas municipais, inclusive os submetidos ao regime de revezamento. O vereador também apresentou o PL 184/2020, que garante enquanto durar a pandemia, uma renda mínima básica às famílias mais afetadas pelo isolamento social e em condição de vulnerabilidade, especialmente aquelas cuja renda provêm do trabalho informal; com o objetivo de garantir condições para que a população possa cumprir o isolamento social.

Já conhece o Conselho Contra o Coronavírus? Iniciativa de Giannazi, o Conselho é um espaço que garante voz à sociedade civil e atua, diretamente, na formulação e acompanhamento das políticas públicas de combate ao Coronavírus. Clique aqui para saber mais e participar!