Para impedir a circulação da nova variante do vírus de Manaus em São Paulo, Celso e Carlos Giannazi acionam o MP pedindo a suspensão das aulas presenciais.

Aulas presenciais sem vacina não! É o que os nossos mandatos defendem.
Aulas presenciais sem vacina não! É o que os nossos mandatos defendem.

Os mandatos do vereador Celso Giannazi e do deputado Carlos acionaram o Ministério Público do Estado de São Paulo pedindo a suspensão das aulas presenciais. Motivo? A nova variante do vírus de Manaus já circula no estado de São Paulo. E ela é ainda mais transmissível! Mas não só: a semana passada (de 8 a 14 de fevereiro) foi a mais mortal desde o começo da pandemia.

“As consequências serão devastadoras e piores das que estamos enfrentando, com hospitais superlotados e um número maior de óbitos decorrentes não só do vírus, mas da falta de estrutura dos hospitais”, alerta a representação encaminhada ao Grupo de Atuação Especial de Educação (GEDUC) do Ministério Público. Para ler o documento na íntegra, bastar baixar o arquivo a seguir.