Contra a violência e pelo direito à vida.
Contra a violência e pelo direito à vida.

Hoje, 15 de junho, é o Dia Mundial da Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa

A data reafirma não só a luta contra essa forma covarde de violência, como também problematiza uma realidade que para muitos infelizmente ainda não é visível.

Em 2017, o Disque 100 contabilizou mais de 33 mil denúncias de violência contra a população idosa. O Estado de São Paulo foi o líder nas ocorrências: 7.155 casos, mais de um quinto do total. Vale destacar que a violência contra a pessoa idosa pode ser manifestada de diversas maneiras, como física, sexual ou psicologicamente, além da negligência e do abandono.

Com o aumento da expectativa de vida, é essencial zelar por condições dignas e lutar pela garantia de direitos à população idosa. E o direito de envelhecer está intimamente ligado ao direito à aposentadoria. Neste sentido, a Reforma da Previdência entra em cena como uma ameaça, pondo em risco a saúde financeira e emocional dos idosos ao querer com que trabalhem ainda mais e desfrutem ainda menos da aposentadoria.

“Para passarem essa Reforma da Previdência, o governo está culpando a população idosa, responsabilizando os idosos por um déficit falacioso apenas por viverem mais. É um absurdo! Diante de uma realidade que já é de violência, não deveríamos estar culpabilizando a pessoa idosa e sim buscando maneiras para garantir uma qualidade de vida digna”, avaliou o vereador Celso Giannazi.