Ciclovia removida da Av. Engenheiro George Corbisier, Jabaquara (Zona Sul) – Foto: Rubens Cavallari/Folhapress
Ciclovia removida da Av. Engenheiro George Corbisier, Jabaquara (Zona Sul) – Foto: Rubens Cavallari/Folhapress

Sem nenhum aviso ou comunicação, a Prefeitura de São Paulo removeu recentemente ao menos 7 ciclovias (5 delas na Zona Sul) da cidade. Ciclistas temeram por sua segurança e denunciaram a manobra de Bruno Covas, que admitiu em entrevista nesta terça-feira (27) à CBN que ciclovias “podem estar sendo apagadas”.

A Folha de S. Paulo revelou na quinta (29) que a gestão arbitrária Covas consultou somente um grupo reduzido de vereadores, da sua base de governo, sobre ciclovias a serem eliminadas na cidade. O vereador Celso Giannazi foi ouvido como voz da oposição pela reportagem e criticou a postura de antidemocrática de Covas e seu ataque grave à mobilidade de São Paulo.

“É um absurdo! Não há transparência. Em vez de ouvir todos os vereadores, já que somos todos representantes do povo, a prefeitura preferiu juntar um petit comitê para tomar decisões sobre a cidade como um todo. Isso não é fazer política pública!”, rebateu o vereador Giannazi.

Das ciclofaixas que foram apagadas, 5 são localizadas na Zona Sul de São Paulo. Confira:

  • Avenida Aratãs – Moema (Zona Sul);
  • Avenida Bosque da Saúde – Saúde (Zona Sul);
  • Avenida Engenheiro George Corbisier – Jabaquara (Zona Sul);
  • Alameda dos Guatás – Planalto Paulista (Zona Sul);
  • Avenida João Carlos da Silva Borges – Santo Amaro (Zona Sul);
  • Alameda Barros – Santa Cecília (Centro).
  • Avenida Corifeu de Azevedo Marques – Butantã (Zona Oeste)

Com informações de Folha de S.Paulo e Agora.