Segundo dados atualizados em junho do Painel de Obras elaborado pelo TCE, são 747 obras paralisadas e outras 844 atrasadas.
Segundo dados atualizados em junho do Painel de Obras elaborado pelo TCE, são 747 obras paralisadas e outras 844 atrasadas.

Levantamento do Tribunal de Contas do Estado (TCE) aponta que São Paulo possui hoje 1.591 obras paradas ou com descumprimento em seu cronograma. O TCE ainda que já foram gastos com essas obras R$ 13,2 bilhões, de um total de R$ 49,5 bilhões.

João Doria (PSDB) diz que nenhuma das obras foram paradas na gestão dele, contudo o PSDB governa São Paulo há cinco gestões. Além da falta de compromisso com as necessidades do estado, as gestões tucanas confirmam seu total descompromisso com a transparência e o dinheiro público.

Descaso com a Saúde

Entre as obras atrasadas está o Complexo Hospitalar Cotoxó, na Pompeia, Zona Oeste da capital. Trata-se de uma obra com valor de contrato de R$ 63,4 milhões, dos quais já foram pagos R4 24,3 milhões.

O prazo inicialmente previsto para a sua conclusão era 3 de junho de 2014. A gestão Doria indica como nova previsão para a sua entrega o segundo semestre de 2020 — seis anos depois do prazo previsto inicialmente.