viaduto-perigo-covas-celsgiannazi
viaduto-perigo-covas-celsgiannazi

Após anos de abandono e sem investir em reformas, Prefeitura de São Paulo interdita mais um viaduto, agora foi a vez do Viaduto Miguel Mofarrej, na Vila Leopoldina, na Zona Oeste de São Paulo. Desde o dia 29 de junho veículos pesados não podem trafegar pela via.

O motivo da medida foi o resultado de uma inspeção especial realizada no viaduto que constatou uma fissuração dos vãos centrais. Segundo os técnicos, isso indica a perda da integridade estrutural. Trânsito de veículos leves estará liberado.

Não é a primeira vez que diligência técnica aponta perigo nos viadutos e pontes de São Paulo. Em novembro de 2018, o Viaduto da Marginal Pinheiros que cedeu e maio deste ano, sob alerta de colapso, o Ministério Público (MP/SP) entrou com ação pedindo a restrição de tráfego em 16 pontes e viadutos.

O MP alega que o prefeito Bruno Covas não está cumprindo as normas técnicas de segurança.

Na Câmara, o vereador Celso Giannazi denunciou o perigo para a população e a irresponsabilidade da gestão Doria/Covas com a manutenção das pontes e viadutos. “Além dos cortes, a Prefeitura só investiu 7,97% do orçamento destinado para manutenção e revitalização das pontes e viadutos de nossa cidade (R$ 3,9 milhões, dos R$ 49,7 milhões). Os números mostram que a gestão Doria/Covas brinca com a segurança do povo paulistano”, lembrou o parlamentar.

Sem se importar com o perigo, a “economia” da gestão Doria/Covas coloca em risco a vida de milhares de paulistanos que circulam diariamente por essas pontes e viadutos.

Giannazi reiterou que seu “mandato continuará fiscalizando e denunciando esses desmandos do governo Doria/Covas e seguirá na luta não só por uma cidade mais segura, mas sobretudo pela valorização e garantia de serviços públicos de qualidade”.

Acompanhe alguns dos retrocessos da gestão Bruno Covas.