Giannazi condena espera de meses por atendimento médico especializado em São Paulo.
Giannazi condena espera de meses por atendimento médico especializado em São Paulo.

O boletim oficial “Saúde em Dados”, da Secretaria de Saúde de São Paulo, demonstra que a população sofre com a política de desmonte generalizado da Saúde promovido pela gestão Dória Covas. O documento deste ano revela que paulistanos e paulistanas de todas as regiões da cidade esperam por consulta médica especializada por muito mais tempo do que o prometido pela dupla da privataria tucana.

Na contramão da promessa de atendimento em até 60 dias, o tempo médio em toda a cidade de São Paulo é de 85 dias, número maior do que os 73 dias de espera em 2017. Na zona Sul, a espera é de 88 dias, enquanto a demora na zona Leste ultrapassa 100 dias, com média de 109 dias e atingindo, como no caso do Itaim Paulista, até quase 5 meses de espera (148 dias).

Relatório do TCM comprova descaso de Bruno Covas com a Saúde paulistana

“Esses dados comprovam que a gestão privatista Doria/Covas sucateou os equipamentos de Saúde de São Paulo e colocou em risco tanto a população como a cidade! Bruno Covas corta o orçamento, abandona os paulistanos e paulistanas e entrega a Saúde de São Paulo à iniciativa privada, através das Organizações Sociais (OSs) que não têm fiscalização! É mais do que um desrespeito, é um crime contra São Paulo!”, condenou o vereador Celso Giannazi, membro titular da Comissão de Saúde de Câmara.

Bruno Covas já se tornou inimigo da Saúde de São Paulo. Covas foi o responsável pelo desmonte do SAMU, que já resultou na morte de paulistanos e no aumento do tempo médio de resposta das ambulâncias do serviço para absurdos 90 minutos. Para os casos prioritários, que devem ser atendidos em até 12 minutos, a demora é de  36 minutos, o triplo do recomendado. É inadmissível a maneira como Bruno Covas trata a Saúde de São Paulo!

Assine o abaixo-assinado em defesa do SAMU.

Veja também: Bruno Covas desmontou o SAMU e a população sofre as consequências

Com informações da Rede Brasil Atual.