Foto: Crioulla Oliveira
Foto: Crioulla Oliveira

No último “Em Casa Tem Cultura” recebemos a cineasta, produtora e roteirista, Thais Scabio, para um bate-papo sobre o cinema e a cena do audiovisual na periferia.

Apesar do grande volume de produções audiovisuais saindo da periferia, falta incentivo do poder público para valorizar essas criações e dar palco aos profissionais que procuram transformar vidas a partir da arte.

Thais Scabio coordena desde 2009 projetos de formação audiovisual no Jardim Miriam Arte Clube, recebendo o prêmio “Formação para competências Criativas”. Faz parte do coletivo Mascate Cineclube desde 2004, realizando curtas metragem em 3D, exibições de filmes e saraus cinematográficos pela periferia. Atualmente é conselheira e curadora da 3ª Mostra do Audiovisual Negro de São Paulo da APAN – Associação dos Profissionais do Audiovisual Negro, curadora e criadora da MIIA – Mostra Itinerante Infanto Juvenil de Audiovisual e recentemente lançou o curta metragem “Barco de Papel”.

Saiba mais do projeto:

Sabemos o quanto a cultura é importante na vida das pessoas, ela tem papel humanizador, a medida em que toca subjetivamente cada um. Cada ser tem uma experiência diferente com um poema, uma música, uma obra de arte e essa vivência pode ser transformadora ao ponto de nos guiar para as escolhas que fazemos na vida. Arte e cultura são necessidades humanas, desde os primórdios da humanidade são encontrados registros de experiências artísticas, demonstrando o quanto é imprescindível para nossa humanização.

Há tantos lugares para compartilhar a arte e a cultura: cinemas, casas de show, teatros, praças, escolas, bibliotecas … Enfim, tantos lugares para as experiências culturais. Todavia, por infortúnio do momento em que o mundo atravessa por conta do coronavírus, por questões de calamidade pública, não podemos sair de casa. No intuito de trazer cultura até a casa das pessoas que foi criado o “Em casa tem cultura”, um projeto para levar cultura brasileira através de transmissões online todas as sextas-feiras , na página do Ver. Celso Giannazi no Facebook.