Projeto de Lei 451/2019:

| , , ,
A cidade de São Paulo tem o privilégio de ter sido o berço e pólo disseminador deste movimento cultural no Brasil.
A cidade de São Paulo tem o privilégio de ter sido o berço e pólo disseminador deste movimento cultural no Brasil.

É histórica e única a importância do Hip Hop como movimento de consciência, expressão e valorização da cultura negra e periférica, além do combate ao racismo e outros preconceitos. A cidade de São Paulo tem o privilégio de ter sido o berço e polo disseminador deste movimento cultural no Brasil.  

Justamente por todo esse significado, o vereador Giannazi propõe o reconhecimento da cultura Hip Hop e todas as suas manifestações artísticas (MC, DJ, o grafite e o Breaking Boy e Girl) como patrimônio cultural do município de São Paulo. Com a proposição, o parlamentar garante a promoção de atividades e ações de valorização, divulgação, formação e capacitação ligados ao movimento e proíbe todo tipo de discriminação ou preconceito, de qualquer natureza, contra a cultura Hip Hop e seus integrantes. 

O reconhecimento do Hip Hop como patrimônio cultural da cidade de São Paulo é a primeira etapa para que a cultura Hip Hop atinja o patamar de patrimônio imaterial da humanidade.