A pesquisa também mostra que três quartos da população acreditam que comentários ou piadas racistas e preconceituosas estimulam racismo.
A pesquisa também mostra que três quartos da população acreditam que comentários ou piadas racistas e preconceituosas estimulam racismo.

Segundo um levantamento feito pelo Ibope a pedido da Rede Nossa São Paulo sobre a percepção do racismo entre os paulistanos, 7 em cada 10 pessoas acreditam que o racismo se manteve no mesmo patamar ou aumentou nos últimos 10 anos na capital paulista. A pesquisa mostra que para quase 70% dos entrevistados, shoppings e supermercados são os locais onde mais se percebe a diferença de tratamento para brancos e negros.

Conheça o seminário “Educação Antirracista”, realizado por Giannazi

A pesquisa também mostra que três quartos da população acreditam que comentários ou piadas racistas e preconceituosas estimulam racismo. “Esse é um retrato de como o uso das redes sociais precisa ser muito mais responsável”, afirma a assessora de projetos da Rede Nossa São Paulo, Carolina La Terza.

Negros são maioria nas universidades, contudo, maior parte dos desempregados

O local de trabalho também é um ambiente onde o racismo está presente, segundo 60% dos entrevistados, que perceberam diferenças de tratamento para brancos e negros. Vale lembrar que somente 29,9% dos cargos gerenciais são exercidos por pretos ou pardos, segundo a pesquisa “Desigualdades Sociais por Cor ou Raça no Brasil”, feita pelo IBGE.

Retrato da desigualdade: 44,2% dos jovens negros não terminaram o ensino médio

Os entrevistados na pesquisa afirmam também que é preciso que se admita o racismo presente na sociedade para se conseguir combater o preconceito. Ter uma maior percepção sobre o racismo é muito importante para que as pessoas e a sociedade se mobilizem no combate a essa prática. Além disso, precisamos pressionar o poder público para que crie mecanismos efetivos de combate ao racismo com políticas públicas que combatam a desigualdade racial e promovam oportunidades para a população negra.