PL 452/2020 é o mais recente ataque do prefeito Bruno Covas ao direito à Educação
PL 452/2020 é o mais recente ataque do prefeito Bruno Covas ao direito à Educação

Como você se sentiria ao investir tempo (e recursos) para ser aprovado em um concurso público, estar na expectativa de ser convocado e, de repente, toda essa luta, todo esse esforço se mostra inútil, em vão? Hoje milhares de brasileiros vivem com essa angústia por causa do desmonte das políticas públicas que é anterior ao novo coronavírus (situação que foi agravada pela pandemia, é claro).

Em São Paulo, o prefeito Bruno Covas enviou um Projeto de Lei (PL 452/2020) para a Câmara, no dia 16 de julho, que piora ainda mais esse cenário. O PL amplia a possibilidade de contratações temporárias e dificulta a convocação de profissionais já aprovados em concursos.

O vereador Celso Giannazi, ao lado do deputado Carlos Giannazi, acionou o Ministério Público, em 21 de julho, para impedir a continuidade desse projeto nefasto. Também criamos um abaixo-assinado CONTRA essa proposta que acelera o desmonte do ensino municipal.

#ConvocaJá!

Giannazi luta pela convocação de profissionais já aprovados em concursos, como Auxiliares Técnicos de Educação e Coordenadores Pedagógicos. Esses são apenas dois exemplos de trabalhadores que serão prejudicados caso isso venha a ser aprovado na Câmara. Na quarta, 22, conseguimos adiar a votação do PL 452/2020.

Na próxima terça, 28, a partir das 11h, haverá uma Audiência Pública para discutir a proposta. Antes disso, faremos um Ato, na sexta, 24, diante da Secretaria Municipal de Educação para impedir que esse projeto vire lei e garantir a homologação (e convocação) de todos os aprovados. 

Covas se aproveita da pandemia para tentar “passar a boiada” e destruir a educação pública da maior cidade do país, a exemplo do que o ministro Ricardo Salles tem feito com o meio ambiente em todo o Brasil.